Será que seu pet está entediado??

Quando vivem conosco, em segurança, com comida e água à disposição, eles não precisam fazer a maior parte das atividades naturais de caça, buscar fontes de água, construir tocas, patrulhar o território, encontrar parceiros e criar filhotes.

Com isso podem acabar ficando extremamente entediados, principalmente quando passam a maior parte do tempo sozinhos. Mas o tédio não é só “sentimento ruim”, é um estado emocional perigosíssimo, que pode levar o animal a ter problemas psicológicos, comportamentais e de saúde.

Identificar se o pet está entediado e proporcionar os estímulos necessários para ele sair dessa faz parte dos cuidados básicos para ter um animal saudável e feliz.

Alguns sinais de tédio:

-  dormir de mais;

- comer muito ou perder o apetite;

- falta de interesse nas coisas;

- latidos e miados frequentes;

- carência insaciável;

- comportamentos compulsivos ( se lamber excessivamente, andar/correr em círculos...)

- obsessões (televisão, objetos, torneira pingando...)

Um ou outro sinal da lista pode ser suficiente para mostrar que seu pet pode estar entediado, mas também pode ser sinal de algum problema de saúde. Então, antes de tudo, consulte seu Veterinário para descartar a possibilidade de doença.

Se o problema não for médico, é hora de pensar na psicologia da situação. Para se livrarem do tédio os cães e gatos precisam, basicamente, de atividade física, atenção e distração.

Isso não quer dizer que você deva deixar seu pet exausto, mas sim encontrar as opções certas e o tempo ideal para seu bichano. Segue uma lista  de ideias que podem ajudar:

- Passeios diários

- Ofereça brinquedos interativos – No mercado existem dispenser para petiscos, conforme o cão movimenta o brinquedo o petisco cai, outra opção são caixas com furos para os gatos e garrafas pet com petiscos para os cães.

- Tenha comedouros diferenciados que ofereçam desafios (afinal, tanto cães quanto gatos que são caçadores e estariam tendo que usar a cabeça para conseguir comer na natureza)

- Enriqueça o ambiente do gato com prateleiras, tocas e arranhadores e esconda ossos e petiscos pela casa para o animal procurar.

- Tenha muitos brinquedos e faça rodízios com eles para não perderem a graça.

- Considere com muito carinho a possibilidade de adotar um “irmãozinho” para seu pet afinal, ninguém gosta de ficar sozinho!