Alimentos tóxicos aos pets

Muitas vezes somos tentados a compartilhar com nossos animais de estimação todas as coisas boas que desfrutamos da vida, incluindo a alimentação. O que muita gente não sabe é que alguns desses alimentos acabam causando danos à saúde do seu pet. A lista abaixo mostra alguns exemplos de alimentos que podem ser tóxicos  para os animais e alguns sinais clínicos: 

- Cebola e alho: contém uma substância chamado de Dissulfeto de  n- propil, que altera a hemoglobina, provocando a destruição dos glóbulos vermelhos, gerando anemia.

- Chocolate: a Teobromina, substância presente nos chocolates, ocasionam vômito, diarréia, alterações cardíacas, tremores, convulsão e até a morte.

- Uva e uva - passas: ainda não se sabe qual é a substância  nociva que gera uma grave lesão renal.

- Abacate: presente  a Persina, gerando desordens gastroentéricas (vômito e diarréia).

- Cafeína (chás, refrigerantes, café): os sinais clínicos incluem agitação, hiperventilação, taquicardia, tremores musculares, convulsões.

- Leites e derivados: os animais, depois da infância, quando deixam de ser amamentados, deixam de produzir quantidades significativas de lactase ( enzima que quebra a lactose e permite sua digestão) , podendo provocar diarréia, vômito, bem como causar alergia ( que muitas vezes se manifesta como coceira).

- Xilitol: é usado como adoçante em muitos produtos, incluindo a goma de mascar, doces, bolos e pastas de dentes infantil. Os primeiros sinais de intoxicação são vômito, diarréia, letargia, incoordenação motora.

- Álcool:  as bebidas alcoolicas e produtos alimentares que contenham álcool podem causar vômito, diarréia, alteração na coordenação motora, depressão, danos ao sistema nervoso central, dificuldade respiratória,  tremores, coma e até a morte.

* Vale ressaltar que é comum ouvir " já dei muitas vezes ao meu pet e nunca lhe aconteceu nada". Se não aconteceu nada pode ter tido sorte. Não ter ocorrido nenhum sinal clínico agudo  não quer dizer que a ingestão não provocou dano em nenhum órgão, muitas vezes eles acabam se manifestando mais tarde em forma de doenças.

 

Na dúvida consulte um de nossos veterinários.